sexta-feira, 29 de junho de 2012

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Depois- Marisa Monte.

Depois
Depois de sonhar tantos anos,
De fazer tantos planos
De um futuro pra nós
Depois de tantos desenganos,
Nós nos abandonamos como tantos casais
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também
Depois de varar madrugada
Esperando por nada
De arrastar-me no chão
Em vão
Tu viraste-me as costas
Não me deu as respostas
Que eu preciso escutar
Quero que você seja melhor
Hei de ser melhor também
Nós dois
Já tivemos momentos
Mas passou nosso tempo
Não podemos negar
Foi bom
Nós fizemos histórias
Pra ficar na memória
E nos acompanhar
Quero que você viva sem mim
Eu vou conseguir também

Depois de aceitarmos os fatos
Vou trocar seus retratos pelos de um outro alguém
Meu bem
Vamos ter liberdade
Para amar à vontade
Sem trair mais ninguém
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também
Depois

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Quem nunca foi Vilão?

Todos temos certo potencial para ser vilões. Basta uma frase equivocada, não responder a algumas ligações, não corresponder as expectativas dos outros. Pode ter certeza. Você já foi a pessoa má, insensível e ingrata na vida de alguém mesmo sem querer.
Relacionamentos novos só começam porque antigos terminam. Para quem foi excluído dessa equação pode parecer que foi você que praticou o ato de vilania. Pense nos foras que já deu, nos amigos que decidiu não ver mais, nas cartas de amor a que não respondeu.
Nem sempre somos os mocinhos da nossa própria história. Na procura pelo príncipe encantado é possível pisar em alguns sapos sem perceber. Isso não significa ser mau-caráter.
Reconhecer que podemos virar persona non grata para alguém é o que faz reavaliar o papel do vilão. Talvez a bruxa que lhe faz mal seja apenas mais uma insegurança diante de um espelho buscando autoafirmação. Não há como não se identificar com isso.
É nesse momento que o sapatinho de cristal  vira um chinelo de dedo. Com os pés no chão não é preciso desejar um final feliz para todo mundo - e é possível compreender que vilões podem ser só pessoas tão comuns quanto você e eu.


Por Felipe Luno, da revista Gloss.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Feliz

 Não pensa que eu não desejei.
Não diga que eu não quis, é só que eu me assustei ao me ver tão Feliz.
Entenda esse lado bom, nem tudo é aflição. Ficamos com o sonho ao invés da punição.

Agridoce. Trechos da música Romeu de Pitty e Martin.