domingo, 17 de novembro de 2013

Set Me Free

Hoje a Lia estaria completando 32 anos. Tenho muita coisa pra dizer, porém vou apenas compartilhar a tradução da música que ela mais gostava. A última música que a vi  dançar.


Liberte-me

Eu estava pensando em você
E nas coisas que você faz.
Frequentemente,
Você me deixava triste,
Chorando por ajuda,
mas agora nós terminamos

Eu estava perdido e desesperado
Mas agora eu sei
Memórias permanecem
para você também..
Procurando pela luz
Em todo lugar que eu olho

Venha, alguém, venha
Me salvar
Venha, alguém, venha
Me libertar
Venha, alguém, venha
Me salvar
Venha, alguém, venha

Liberte-me
Liberte-me
Liberte-me
Liberte-me
Liberte-me

Eu estava pensando em você
E nas coisas que você faz.
Frequentemente,
Você me deixava triste,
Chorando por ajuda,
mas agora nós terminamos

Eu estava perdido e desesperado
Mas agora eu sei
Memórias permanecem
para você também..
Procurando pela luz
Em todo lugar que eu olho

Venha, alguém, venha
Me salvar
Venha, alguém, venha
Me libertar
Venha, alguém, venha
Me salvar
Venha, alguém, venha

Liberte-me
Liberte-me
Liberte-me
Liberte-me
Liberte-me

Liberte-me

Em memória de Lia Coelho

Não posso expressar, mas eu sinto.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Quando Ela me disse Eu te amo.


Eu estava sozinha no quarto. A televisão passava algum programa que eu nem me recordo, ela só estava ligada por estar. Meu pensamento ia longe, os planos que fracassaram, outros que deram certo, os amigos que eu não tinha e os amados que eu afastava por está mergulhada na solidão e amargura. Tudo isso passava pela minha cabeça e Evelyn brincava no quarto, Evelyn pulava, Evelyn quebrava, Evelyn me chamava. Mas eu não estava lá , não conseguia vê-la estava perdida nos meus próprios sentimentos. Foi quando Evelyn me abraçou tão apertado e me disse: TE AMO! Foi o Te amo mais lindo da minha vida, foi encorajador, despertador. Eu também a amava embora ultimante não mais a enxergava. Eu também amo você meu amor, eu disse a ela. Levantei da cama e fui viver, fiquei feliz o dia todo. Não posso dizer que nunca mais fiquei triste até porque é humano, mas sempre lembro dela, de quanto precisa de nós , do quanto me ama e do quanto eu a amo e tenho que demonstrar porque não há ninguém que mais precise de amor do que ela. Não deve ser nada fácil crescer sem a mãe. Mas eu estarei aqui pra ela pro que ela precisar, nunca vou suprir essa falta de mãe, ninguém conseguirá, mas não vou ausentar a quem ela sempre teve, eu sempre estive com ela desde o nascimento, eu cuidei, vi crescer no peito, acordei de madrugada, cantei pra ela dormir, brinquei, briguei, troquei fralda, poucas as vezes mas troquei. Deixei de sair pra ficar com ela, sai depois que ela dormiu, amei e fui amiga e não posso apagar isso e ninguém pode apagar esse laço construído e conquistado, nem mesmo eu com minha tristeza tenho esse direito.







sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Calma Aí - Monique Kessous

Calma aí

Pera aí
Não espere tanto desse amor

Outra vez
Sem sentir
Corro para os braços que me largam

Na tristeza de sentir
Tanta solidão acompanhada por aí
De tanto amor pra dar
Não vou mais chorar
Não quero dizer mais nada de mal

Olha aqui
Meu amor
Não se esqueça nunca que eu tentei

Sem rancor
Sem mentir
Sempre fiz aquilo tudo que te prometi

Meu amor
Foi tanto amor
Que eu quis que fosse eterno até morrer
Mas sei que foi enquanto em mim durou

Talvez nós dois
Sejamos um
É fato que se consolidará
Num novo amor
O nosso amor, amor

sábado, 20 de julho de 2013

Perdida e Salva


E a dor some no vazio
Que o seu beijo preencheu
Da flor somem os espinhos
É assim o mundo que você me deu
Não há
Sensação melhor
Não há
Sinto estar
Perdida e salva
Sandy

domingo, 14 de julho de 2013

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A tristeza é minha amiga.
Companheira na hora de dor.
Sem Ela como eu conseguiria viver sem amor?

Não se foge da tristeza
Mas se inventa alegria.
Tem dias que mais vale uma verdadeira tristeza
Do que uma falsa alegria.

A alegria é passageira para quem tem a tristeza como companhia.
Rogo a Deus que um dia me dê completa alegria.

 Patricia Paes

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome. 
Clarice Lispector

domingo, 21 de abril de 2013

Você pra sempre.


Hoje quando acordei já tinha perdido a metade do dia.
O almoço estava sob a mesa e eu como de costume belisquei uns pedaços de peito de frango. Aquela velha mania de não comer muito para não engordar, algumas coisas continuam ainda do jeito que sempre foram.  Mais tarde, a porta de casa aberta, eu sentada no sofá observava as pessoas passarem na rua. Cada uma delas trazia consigo dores, alegrias, dilemas do dia-a-dia, toda essa bagagem que carregamos pelo simples fato de estarmos vivos.
Foi aí que me lembrei de você. Não que eu já tivesse te esquecido, mas é que naquele momento, vendo aquelas pessoas passarem, tua imagem me veio à mente. Eu te vi entrando em casa.  Te vi sorrindo. E eu ainda não conheço ninguém que goste de viver como você gostava, prova disso era teu sorriso contagiante que mesmo nos momentos mais difíceis, que não foram poucos, mesmo nesses momentos você não perdia a alegria, fazia de tudo um motivo pra sorrir, você sorria quando precisava chorar e não queria se entregar.
Você não parava em casa, não deixava nada para o outro dia, você gastava todo o salário em um único dia, você não voltava pra casa antes da última música tocar, você amava com toda intensidade da alma, como se fosse a única e última oportunidade de amar.
Você viveu como se só tivesse essa vida pra viver, como se ela fosse muito curta e você tinha que vivê-la intensamente.
Quão certa você estava!
Sinto uma enorme saudade, mas fico feliz em pensar que tudo o que você viveu valeu muito a pena.
Eu amo você minha irmã, minha melhor amiga. Não consigo viver sem você, por isso te carrego no meu coração, na minha vida.


segunda-feira, 15 de abril de 2013

Sutilmente.


 E .quando eu estiver triste, simplesmente me abrace.
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe
E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

Skank

domingo, 20 de janeiro de 2013

Sonhos de Sophie

Os sonhos de Sophie eram vários. Existem sonhos que ficam bem guardados no coração  e existem sonhos que espalhamos aos quatro ventos pra ver se o destino conspira a favor e eles se realizam. Todos sabiam que Sophie tinha dois grandes sonhos: Ir a uma corrida de fórmula 1 e conhecer as cataratas do Iguaçu. Nunca chegou a entrar num Autódromo, mas sentiu o coração sair do peito quando finalmente conheceu as cataratas.


- uhhhuhuh to nas cataratas!- recebeu Letícia mensagem no celular
  Ela podia imaginar a alegria de Sophie naquele momento.


Em memória de Lia Coelho( Sophie)

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Romeu


Romeu - Agridoce.


Esqueci minha boca no teu corpo.
Pensei que isso te faria meu
Usei de artifícios, gastei meus truques.
Depois quem escapou fui eu

Não pense que eu não desejei
Não diga que eu não quis
É só que eu me assustei ao me ver tão feliz.

Colei os meus olhos no teu mundo
Guardei cada passo teu
Mas eu Julieta, presa neste pacto
Você, o meu Romeu.

Entenda esse lado bom
Nem tudo é aflição
Ficamos com o sonho ao invés da punição.

Não pense que eu não desejei
Não diga que eu não quis
É só que eu me assustei ao me ver tão feliz.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

PATTY: Eu, Leitora.

PATTY: Eu, Leitora.: EH tudo culpa da minha avoh. Eu era criança e aquelas revistas na estante de vidro intocável de minha avó me chamavam a atenção. Sem que...