domingo, 29 de julho de 2012

Rabiscos

Escrever sempre me libertou. Quando escrevo ponha pra fora tudo o que me aprisiona, ou pelo menos tento. Tenho o hábito de escrever como forma de me libertar, desde a infância. Desabafos no caderno, no papel, nas agendas que nunca ninguém leu. Eu mesmo não me considerando uma criança tão comportada assim, nos meus momentos solitários eu escrevia. Na adolescência o meu gosto pela leitura só contribuiu para que eu gostasse de escrever mais e mais. Todo mundo sabe o quanto é importante a leitura para quem quer escrever bem, saber se expressar através das palavras. O problema é que de uns tempos pra cá estou em um grande dilema interno. Não to conseguindo escrever nada, maior crise de escrita, eu me auto diagnostiquei. Apesar de que eu estou escrevendo agora, mas ainda não to curada. hehehe
Eu devo ter alma de escritora daquelas iguais aos filmes em que elas viajam para algum lugar em contato com a natureza, vivem histórias interessantes e voltam a ter inspiração.
Inspiração é o que eu preciso, preciso ler mais também.

A única coisa que eu tinha certeza na vida é que eu tinha nascido para as letras. Agora não sei mais de nada. Bom, enquanto esse momento não vem, vou postando aqui meus rabiscos como desabafo que já é um grande começo.

Um comentário:

  1. Essa fase é difícil, mesmo.

    Precisas mesmo de inspiração.

    Sair mais e de um simples quadro rotineiro dessa cidade tirar uma história...

    Viver um novo amor e transformá-lo em palavras...

    Entender que um momento seu pode ser transcrito...

    Que a inspiração retorne. Pois, também sinto falta de suas postagens e de você!

    ResponderExcluir